quinta-feira, fevereiro 18, 2010

thriller & suspense challenge - III

Cá fica o 3º livro lido para o Challenge, já foi em Janeiro mas ainda não tinha tido tempo de fazer o post com calma.
O livro em questão é o
The Girl with the Dragon Tattoo, o 1º na trilogia Millennium – o autor pensava escrever 10 livros mas morreu subitamente em 2004, pelo que só deixou 3 livros, e talvez também por isso a grande excitação à volta dos mesmos.

A história do livro gira à volta do desaparecimento de Harriet Vanger, há 40 anos, o seu corpo nunca foi encontrado mas o tio está convencido que ela foi assassinada, e por um membro da sua grande família. Para adensar o mistério, todos os anos no dia do seu desaparecimento Henrik recebe um quadro com uma flor, que era uma tradição que mantinha com a sobrinha antes desta desaparecer.
Através de alguns subterfúgios, Henrik consegue convencer Mikael Blomkvist, um jornalista financeiro a braços com um processo de difamação e uma pena de prisão prestes a acontecer, a investigar o que aconteceu com Harriet, durante 1 ano, por um valor milionário, e sem ser obrigado a ter de descobrir a verdade, em troca oferece-lhe informação sobre o homem que lhe colocou o processo e que parece estar metido em muitos negócios desonestos, mas que se consegue safar sempre de tudo.
Pelo meio, entra também Lisbeth Salander, uma hacker brilhante, com um passado obscuro e deprimente, e que tem de viver sob comando de um tutor que lhe faz a vida negra e ainda mais degradante.

Eu gostei do livro, mas talvez tivesse as expectativas muito altas, esperava algo extraordinário e acho que ficou bastante abaixo disso. Demora um bocado até a história começar a desenvolver e tomar algum ritmo, as primeiras 150 páginas são realmente lentas e, sinceramente, não podia estar-me mais nas tintas para o caso de Blomkvist com a sua nemesis, o tal homem de negócios (do qual não me lembro o nome, coisas em sueco é o que dá ;o)), e não entendo que mais valia trouxe isso para a história, para além de ser o único motivo pelo qual Blomkvist aceita trabalhar para Henrik Vanger. Também por causa disso, achei o fim um pouco fraco porque a verdadeira história termina umas 50 páginas antes do fim, e ainda temos de ler o “agora é que vou tramar o outro tipo bem tramado”. Enfim, posso ser eu a ser esquisita :)

À parte isso, acho que o livro está bem escrito, a história é interessante e realmente queremos saber o que aconteceu a Harriet há tanto tempo atrás, as personagens são credíveis se bem que nenhuma delas é muito agradável, não é nada difícil imaginar uma delas a matar Harriet. Tem algumas partes bastante rápidas e em que não apetece largar o livro, mas tem depois outras bastante lentas e que só apetece ler na diagonal para despachar. A investigação está bem pensada, parece real e possível, tem algumas reviravoltas bastante boas e a conclusão também me agradou, mas fica longe de outror livros do género que já li (e já li muitos!)

Não gostei particularmente do Mikael, não o achei simpático ou com alguma característica minimamente interessante, e definitivamente não entendo o que as mulheres vêm nele, dado que praticamente todas lhe caem aos pés. A Lisbeth é uma personagem muito interessante mas achei-a talvez um pouco exagerada, e apesar de sentir alguma pena dela e entender o seu comportamento, também não gostei particularmente dela.
Talvez não tenha ajudado também o ter visto o filme do livro praticamente a seguir a acabá-lo, fica-se com uma imagem diferente na cabeça.
Vou ler os outros 2 livros da série, mas agora já preparada para o que me espera :P

Ainda não tinha pensado em que categoria colocar este livro mas aqui há uns tempos a
A. comentou que tinha um livro mesmo bom para uma determinada categoria, era este, e realmente encaixa-se lá bem, disse-lhe logo que também ia aproveitar. E, por coincidência, também ela fez a review do livro ontem, só há pouco li :) Dado que Harriet desapareceu numa ilha onde a única ponte estava interdita e toda a zona marinha circundante foi passada a pente fino, cá vai para a categoria Locked Room.

"Forty years ago, Harriet Vanger disappeared from a family gathering on the island owned and inhabited by the powerful Vanger clan. Her body was never found, yet her uncle is convinced it was murder - and that the killer is a member of his own tightly knit but dysfunctional family. He employs disgraced financial journalist Mikael Blomkvist and the tattooed, truculent computer hacker Lisbeth Salander to investigate. When the pair link Harriet's disappearance to a number of grotesque murders from forty years ago, they begin to unravel a dark and appalling family history. But the Vangers are a secretive clan, and Blomkvist and Salander are about to find out just how far they are prepared to go to protect themselves."

2 comments:

patxocas 18/2/10 13:49  

Tenho esse livro para ler e não consigo passar das primeiras 50 páginas.

Melhora? Vale a pena?

Obrigada por aquilo. ;)
Jinhos.
P.

fantasma 18/2/10 13:55  

Sim, melhorar melhora. As primeiras 150, talvez, são realmente complicadas de avançar mas depois aquilo mexe-se um bocado. Mas não corre! :)
De qq modo, acho que vale a pena :)

De nada! :)
Jinhos

  © Blogger template 'Sunshine' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP