segunda-feira, novembro 28, 2005

Nostalgia

Deitar a perder

Ninguém te amou como eu
Ninguém te quis como eu
Ninguém te viu feliz como eu
Ninguém te magoou como eu, como eu

Como eu, ninguém esperou
Como eu, e acreditou
Que tudo se pode perdoar
Só à força de te amar

Sentado à beira-rio
Eu vejo-o correr
Ter a vida por um fio
Deitá-la a perder
Como eu

Como eu, ninguém esperou
Como eu, e acreditou
Que tudo se pode perdoar
Só à força de te amar
Sentir o amor escapar
Por entre os beijos fugir
Por entre as mãos escaputir
Como eu
Como eu


"Xutos & Pontapés, in XIII"

7 comments:

PA 28/11/05 23:50  

Hello? Querias dizer alguma coisa, era?
:P

fantasma 29/11/05 10:22  

Não ligues.
Foi um desabafo antigo :)

Flor 29/11/05 12:11  

Estamos tão poéticas =P ai ai *suspiro*

fantasma 29/11/05 12:17  

Pensava que não gostavas de Xutos... ;o)

Witchie 29/11/05 12:21  

Eu é como elas... Gosto de Xutos, de algumas músicas. Mas não sou fã... Enfim, ele há gostos! E sou mais pelas músicas velhinhas... Até hoje ainda não ouvi nenhum disco que batesse o "Ao Vivo na Antena 3"... :)

Eu tinha de acrescentar: letrinhas irritantes!!! (as da verificação, claro!) :p

papalagui 29/11/05 13:42  

Que lindo está o blogue... Parabéns!

fantasma 29/11/05 14:22  

Obrigada, L. Andei para aqui a fazer umas experiências para me entreter...
:)

  © Blogger template 'Sunshine' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP