quarta-feira, fevereiro 25, 2009

Suspense & Thriller Challenge - IV

Bem, acho que vou transformar este Desafio de ler 12 livros policiais/thrillers de sub-géneros diferente num ano num intitulado "Ler-o-maior-nº-possível-de-livros-de-vários-subgéneros-de-thrillers-em-2009" :oP
É bem sabido o quanto eu gosto deste género, e como ainda por cima ando praí "virada", parece-me fácil de ler mais que os 12 a que inicialmente me tinha proposto, em categorias diferentes.
Alguns nem tinha posto na lista original, mas quando leio apercebo-me que cabia mesmo bem aqui e ali, é o caso do 18 Segundos, do George D. Shuman, que li de um só fôlego há pouco mais de 1 semana. Li no fórum do Bookcrossing dizerem maravilhas do livro, e mais alguma investigação levou-me a decidir que *tinha* mesmo de ler (e ter !!!) este livro, pelo que não descansei enquanto não me veio parar às mãozinhas ;o) Na mesma altura comprei também o 2º livro do autor, O Último Fôlego, que também já li mas que é bastante mais fraco que o 1º.

Em ambos os livros seguimos Sherry Moore, uma rapariga muito bela, inteligente e cega. E que consegue saber o que pensou uma pessoa nos últimos 18 segundos de vida apenas ao pegar-lhe na mão. Esta capacidade lógicamente é solicitada por muitas pessoas que pretendem saber coisas sobre os entes queridos ou um passado mais remoto e misterioso, assim como pelas autoridades policiais que procuram Sherry para que as ajude a resolver certos crimes. Neste livro começam a desaparecer raparigas em New Jersey e a tenente da polícia alia-se a Sherry para tentarem descobrir o que se passa. Desde praticamente o início que travamos conhecimento com o "mau da fita", um serial killer que está preso por um acidente que provocou por acaso, dado que nunca ninguém soube de todos os crimes que cometeu na juventude. Ele regressa à liberdade e com toda a vontade aos crimes, até porque tem cancro e sabe que morrerá brevemente, pelo que não se preocupa minimamente que seja apanhado. Este vilão é completamente repugnante, não só pelo óbvio de se divertir a torturar e matar mulheres mas também porque devido à doença está em muito mau estado físico e as descrições do seu corpo e do que faz são de fugir.

Gostei muito do livro, da maneira como a história está escrita e como as personagens se encadeiam umas nas outras, a Sherry parece totalmente credível e preocupamo-nos com o que lhe acontece, e o saber desde o início quem é o culpado não tira minimamente o interesse ao livro, que surpreende e nos mantém agarrados do princípio ao fim.


É uma categoria rara, mas existe. Este fica em Inverted Mystery.

12 comments:

Cenoura 25/2/09 18:34  

lolol
Já te disseram que há vida para além dos livros policiais?
:P

fantasma 26/2/09 10:28  

E a ti que há vida além dos livros históricos?!
;)

Cenoura 26/2/09 10:42  

Oh, mas eu leio mais que históricos!
Ainda os últimos 4 que li nenhum era histórico:
*Remember Me?, Sophie Kinsella
*O Coração do Mar, Nora Roberts
*Persuasion, Jane Austen
*Confessions of a Jane Austen Addict, Laurie Viera Rigler


E dos poucos que li no ano passado vê lá quantos são históricos para poderes dizer que eu só leio disso? Vá! Vá!
http://www.goodreads.com/topic/show/29028.CenouradoLado_s_List

Agora tu estás completamente viciada! lolol Já sei a quem hei-de deixar em testamento os 500 livros da Colecção Vampiro que herdei do meu pai! :P

fantasma 26/2/09 10:49  

Li 7 livros este ano, 2 não são policiais. Se estou a participar num desafio de livros policiais, além de ler + desses tb são os que falo aqui, e não dos outros.
Dos que li o ano passado foi cerca de metade/metade.
E de qualquer modo, gostos não se discutem! Antes estar viciada em livros policiais do que em droga ;)

Cenoura 26/2/09 10:52  

Olha que já não sei... há dias em que a droga me parece muito apelativa!
:P

Ana O. 26/2/09 11:27  

Ainda bem que gostaste pois estava na minha TBR e agora já faz parte da lista do meu ereader. A ler rapidamente! :-)

Ana O. 26/2/09 11:34  

É verdade, oh D. Cenoura, só 2 dos que leu este ano não são históricos, porque o Persuasion e o Confessions of a Jane Austen Addict são livros de época, logo considerados históricos. :-P

*foge*

fantasma 26/2/09 11:34  

Ah, e dizer que o Persuasion da Jane Austen não é histórico, vai lá vai...

Gostei, fáchavor de estrear o ereader! (diz a invejosa :oP)

Cenoura 26/2/09 19:52  

Olha, balelas! Assim sendo todos os livros são históricos porque todos eles reportam a um determinado período...

Ana O. 26/2/09 20:08  

São opiniões!
Para mim tudo aquilo o que é escrito a partir do final do século XIX até à nossa época, considero contemporâneo, tudo o que é anterior, é histórico, seja ele vitoriano, regency, medieval, etc. E desculpa-me que te diga, mas a Jane Austen é considerada uma autora regency, logo histórica. Que tu aches que não é que já são outros quinhentos!

Ana O. 26/2/09 20:54  

Ah e já agora, dos 23 livros que estão na tua lista do ano passado, só 9 não são históricos. :-P

fantasma 27/2/09 10:07  

Epá... e se eu ler um livro em que temos um serial killer a estraçalhar gente em 1800 e carqueja? É um policial ou um histórico? Aiiiiiiiiiiiii que dúvida!!!!
:oP

  © Blogger template 'Sunshine' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP