quarta-feira, abril 04, 2007

vida

Conheço a S. já lá vão mais de 17 anos. Nos idos tempos de estudantes de liceu, calhou ficarmos na mesma turma no 10º ano, e não demorou muito a tornarmo-nos amigas. Passámos juntas uma fase que é sempre importante na vida duma pessoa, os 15/18 anos, em que começamos a sair à noite, a ser mais independentes, a ter namorados (ou a querer tê-los apesar de os eleitos nem sempre quererem o mesmo em relação a nós :op), a “enganar” os pais (bem! eles é que pensavam isso!! ;)), a amadurecer. Foram sem dúvida bons anos, lembro-me de muita coisa...
Quando entrámos para a Universidade, cada uma na sua, separámo-nos um bocado durante 1 ano ou 2, continuávamos a falar, claro, mas a ligação não era tão grande, a nossa vida tinha mudado um bocado, conhecemos muitas pessoas novas, os estudos ocupavam muito tempo, era normal não haver tanto tempo para dedicar a coisas que não eram “novidade”. Foi na Universidade que a S. conheceu o N. e lá começaram a namorar, mais tarde casaram, em 2001. Também eu tinha “arranjado” um namorado por essa altura e lá fomos fazendo algumas coisas os 4, mas foi na altura em que terminei o namoro que nos voltamos a juntar mais as 2. Bem, nesta altura, os 3 ;o)

Há uns anos atrás passei uns momentos menos bons... inclusivé tive uma depressão que me fez fechar-me em casa e foram eles que me obrigaram a sair e me levaram com eles de férias para eu me distrair. Foi com eles que passei muitos fins de semana de praia ou semanas de férias, era para casa deles que ia aos sábados para ter com quem conversar e rir, e era ela que me ouvia, vezes sem conta, os desabafos sobre o que ia mal na minha vida.
Quando comecei a namorar com o P. era , claro, muito importante para mim que nos dessemos todos bem, e assim aconteceu. Calhou que nós os 2 fomos morar para perto deles e eu sinto que já somos um bocado um casal de 4 pessoas ;)

A S. está agora grávida de 34 semanas. Falta pouco mais de 1 mês para a data prevista de nascimento do meu “sobrinho”. Sim, vai ser um rapaz - apesar das velinhas todas que eu acendi para que fosse uma gaja! Desculpem lá, mas eu tenho uma predileção nunca escondida por meninas :o) Sei que eles estão felícissimos, os quase avós estão em pulgas, o quarto está praticamente pronto para receber o novo membro da família, eu tenho-me controlado para não comprar roupinhas e bonecada à maluca (ai se eu soubesse tricotar....). Também sei que, além da vida deles, a minha também vai mudar. Sempre me custou partilhar a S., mesmo com o N., sempre tive cíumes de outras amigas dela... Agora sinto que + um bocadinho dela se vai afastar de mim. Mas sinto também que + da vida dela se vai entrelaçar com a minha. Nestes quase 17 anos, é como se aquele bébé fosse um bocadinho meu. Quero que ela continue a sentir que pode contar comigo para o que for necessário. Ela não irá ler isto de certeza, mas eu quero que fique aqui escrito o quanto eu gosto dela, o quanto lhe agradeço a sua amizade e o ter estado presente sempre que precisei dela. Quero que fique aqui escrito que eu estarei ao lado dela por todos os anos que ela queira.

A S. já não tem 15 anos, já não usa saia-calça comprida e cabelo muito enroladinho para dentro. Eu já não tenho 15 anos e já não uso poupa (pôpa?) no cabelo nem calças de ganga acima do tornozelo. Mas ambas temos o mesmo coração dos 15 anos. E no meu vai haver sempre lugar para ela.

(post gigante, eu sei... :+))

5 comments:

papalagui 4/4/07 22:19  

Muito bonito! :-)
A S. deve dar graças de te ter como amiga.
Beijos grandes

Sofia Cavaco 4/4/07 22:49  

sim, um post grandito mas lindo!

que a tua amiga tenha 1 hora pequenina... Felicidades!

:)

Virgulina 5/4/07 09:52  

Realmente a S. é uma mulher de sorte, tem em ti uma amiga muito especial. Parabéns para ela e para ti, que vais ser tia emprestada! ;-)

Engraçado, eu se pudesse escolher nunca voltaria à adolescência, foi das piores fases da minha vida. Sou muito mais eu agora! :-P

fantasma 5/4/07 10:00  

Eu acho que também não voltaria à adolescência, mas houve momentos fantásticos. Tenho saudades pelo menos da despreocupação...

E tia emprestada é fixe até porque quando me fartar devolvo a criança aos pais :oP

Cenoura aka PA 10/4/07 18:04  

Bela ideia! Queres ser tia dos meus também?
Mas era mais ao contrário... eu é que os ia deixar à tua porta! ;)

  © Blogger template 'Sunshine' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP